16 de junho de 2016

"PINDURA" EX FUNCIONÁRIO COMISSIONADO DA PREFEITURA DE ALÉM PARAÍBA MOVE PROCESSO CONTRA O MUNICÍPIO ALEMPARAIBANO

DISTRIBUIDORES E REVENDEDORES - ACESSEM  www.refrigerantesmil.com.br
Foto de rede social
O ex servidor público municipal de Além Paraíba, Wesley Dias de Oliveira, popularmente conhecido por "PINDURA", está movendo um processo de danos morais contra o município.
RELEMBRANDO.
No ano de 2011, durante o mandato do então prefeito Wolney Freitas, "Pindura" foi alvo de severas caluias e acusações, onde 36 pneus teria sido retirado da Secretaria municipal de Saúde. Na época o caso virou uma CPI (Comição Parlamentar de Inquérito) vulgarmente apelidada de "CPI da roubalheira" e envolveu vários nomes, inclusive de um dos vereadores que na época teria levado informações falsas para alguns seguimentos da imprensa local. O VEREADOR foi penalizado pelo tribunal de Justiça de Minas Gerais a pagar mais de 20 Mil Reais ao senhor "Pindura". Em relação ao processo movido contra o município de Alem Paraíba, no ultimo dia 09 de junho, ás 13h, aconteceu no Fórum Nelson Hungria, Comarca de  Além Paraíba, a primeira audiência que colocou "pindura" e seu advogado frente a frente com o ex prefeito Wolney Freitas e Vânia de Moraes Freitas (filha do ex prefeito e ex-Secretária de Administração. 2019 A 2012).
ATO DA AUDIÊNCIA.
O Meritíssimo Juiz, Dr. Emerson Marques Cubeiro dos Santos, perguntou ao Sr. Wesley, "como eram os procedimentos feitos na Secretaria, a qual o mesmo tinha cargo comissionado, chefe de transportes no tocante a manutenção e aquisição de materiais para os veículos" 
"Pindura" disse que o procedimento era feito por meio de cotação, sendo o menor preço licitado pelo setor competente da prefeitura. Como a frota de veículos estava para no pátio da Secretaria Municipal de Saúde e ate alguns dos veículos notificados pela Polícia Rodoviária Federal, e motoristas vítimas de multas de transito por conduzir veículos com pneus gastos, o sr. Wesley confeccionou documentos, os mesmos assinados por seus superiores ("Secretário Municipal de Saúde Dr. Ailton, Secretária de Administração Vânia Freitas e o prefeito Wolney Freitas"), os superiores citados, fizeram contatos com os fornecedores de duas empresas localizadas na Rodovia lúcio Meira, Estado do Rio. Após comunicados, cerca de 36 pneus foram emprestados para a Secretaria Municipal de Saúde. Com o acordo de devolução, assim que fosse feita a licitação de pneus no geral para o município. Um ano depois deste "acordo" os pneus chegaram para o município por meio licitatório. Em um domingo pela manhã, um dos fornecedores dos pneus foi até a Secretaria Municipal de Saúde e pegou os 36 pneus, colocando-os em um caminhão baú, sendo que a parte do segundo fornecedor o mesmo ficou de repassar e assim o fez, com conhecimento de todos, ou seja o empréstimo estava sendo devolvido. Tal procedimento foi registrado no livro de ocorrência pelo vigilante que atuava de plantão na época. 
Todo este ato, foi interpretado de forma caluniosa e covarde, onde o nome do sr. Wesley ("Pindura") foi manchado. 
Na citada audiência do dia 09 de junho, estavam presentes, quatro testemunhas do Sr. Wesley, que foram ouvidas (o ex Secretário Municipal Dr. Ailton Reagazio, o ex chefe de departamento na Secretária de Obras, Reinaldo Tintonele, a funcionária pública Vívian e a Jornalista Marília Rosestolato), Marília, afirmou que todas as denúncias que na época foram publicadas nos jornais foram lhe passada pelo vereador Welington.
O ex prefeito Wolney Freitas, afirmou que tinha conhecimento da falta dos pneus e de toda negociação de pedido de empréstimo. "Estava numa situação muito delicada, deixava a população sem atendimento, por falta de pneus na frota de veículo,  processo de licitação demorado ou pedia emprestado, ele preferiu o empréstimo)
A ex Secretária de Administração, Vânia de Freitas, quando perguntada, ela disse que tinha conhecimento dos fatos, só autorizou empréstimo interno, de Secretaria para Secretaria, ressaltou que o sr. Wesley era um bom funcionário, exemplar, autêntico, sem falta ao trabalho e se quer um atestado médico. O Meritíssimo indagou, por que sendo ele tudo isso, mesmo assim foi dispensado ? A resposta foi dada pelo ex prefeito, "por contenção de despesas relativo as chuvas (tragédia) de 2012. Em dado momento os documentos relacionados ao emprestimo de pneus assinados também pela srª Vânia de Freitas, foram apresentados, ela reconheceu ser sua a assinatura, só não lembrava que tinha assinado. 
A audiência que teve duração aproximada de 7h, não teve um desfecho conclusivo para nenhuma das partes, será feita uma leitura técnica da mesma e o resultado se dará nos próximos dias, quando uma outra audiência poderá ser anunciada.

"Pindura" por meio dos seus advogados, pede uma indenização que ultrapassa a casa de MEIO MILHÃO DE REAIS ( R$858.383,84). 

Número do processo:  0058090-65.2013.8.13.0015
Reportagem Blog do Adenilson Mendes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário