24 de junho de 2016

JOVEM É ENCONTRADO MORTO EM TELEFONE "ORELHÃO PÚBLICO" NO CENTRO DE CATAGUASES-MG

DISTRIBUIDORES E REVENDEDORES - ACESSEM  www.refrigerantesmil.com.br
Um jovem de 24 anos de idade, identificado como José da Costa Floriano, mais conhecido como "Juninho", foi encontrado morto, por volta das 5 horas de sexta-feira, 24 de junho, com o fio de um telefone público ("orelhão") que fica no meio do Calçadão da cidade de Cataguases, na Zona da Mata Mineira, envolto em seu pescoço. Um homem que passava pelo local viu o corpo e chamou a Polícia Militar, que após confirmar o fato, acionou a perícia técnica. Existem várias versões para trágico o fim do jovem, porém, somente o laudo da perícia técnica vai definir a causa da morte. Segundo informou a PM, Juninho teria saído recentemente de uma clínica para recuperação de dependentes químicos. Os policiais sargentos Procópio, Robson e Duque assumiram o caso e o perito Heliomar fez seu trabalho de praxe liberando o corpo em seguida para o necrotério municipal.
Com informações do site Marcelo Lopes
Fotos de redes sociais

ATUALIZAÇÃO FEITA ÁS 18H20MIN DE 24/6/2016.

Em entrevista exclusiva ao Site do Marcelo Lopes, o Delegado responsável pelo caso, Marcelo Manna, descartou a hipótese de homicídio após investigar o caso e analisar imagens de câmeras de segurança instaladas naquela rua.
O Delegado disse que desde cedo ele e sua equipe de investigadores estão trabalhando no caso e que inicialmente tratou o assunto como homicídio, mas "após a análise detalhada das imagens de duas câmeras de segurança, descartamos por completo esta possibilidade", frisou. Marcelo Manna conta que o fato teria acontecido por volta de 5 horas e que "Juninho", até pouco antes de morrer, estava acompanhado de uma mulher, um pouco mais velha do que ele, conhecida da polícia, com quem teria tido uma séria discussão por motivo ainda desconhecido. 

"Ambos estavam muito exaltados e as imagens mostram os dois subindo o Calçadão em direção à Praça Rui Barbosa. Num determinado momento, Juninho para no orelhão e logo em seguida ela passa direto, sem dar atenção à ele", revela. Os investigadores, estão à procura dessa jovem para explicar o que aconteceu e ajudar a elucidar o caso, mas até o fechamento desta matéria ela não havia sido encontrada.
Fonte: http://www.marcelolopes.jor.br/noticia/detalhe/18891/delegado-esclarece-morte-de-rapaz-no-calcadao

Nenhum comentário:

Postar um comentário