16 de março de 2016

JOVEM GRAVIDA, DE 33 ANOS MORRE ELETROCUTADA EM VIA PÚBLICA DE S.J.V DO RIO PRETO-RJ

 Flor de Algodao
Há 93 KM de além Paraíba (pela BR 116) uma jovem,  Aline do Carmo Isidoro, de 33 anos, grávida, veio a falecer na tarde de terça-feira 15/03 no bairro Roçadinho, na cidade de São José do Vale do Rio Preto - Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. Segundo informações de moradores, a jovem tinha acabado de sair de um posto de saúde acompanhada do seu marido,  o senhor Antônio Carlos Isidoro, de aproximadamente 45 anos, que também foi atingido por alta descarga elétrica e foi socorrido ao Posto de saúde Local. Ainda segundo falado por moradores e confirmado em Boletim de Ocorrência, um galho de uma árvore caiu sobre a rede elétrica, um cabo se rompeu e ficou a reviria na rua
onde o casal passou e recebeu a descarga. Um médico ("Dr. Lércio") que se encontra próximo ao local da tragédia ainda tentou socorrer a jovem, mas ela veio a óbito no local. "A Empresa Ampla que administra a rede de distribuição energética, lamentou o fato ocorrido e se dispôs a dar toda assistência aos familiares da vítima fatal."
De acordo com informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de São José, moradores do local relataram que a tragédia poderia ter sido evitada se a Ampla - concessionária responsável pelo abastecimento de energia elétrica do município – tivesse realizado o corte dos galhos da árvore. Um morador chegou a mostrar uma solicitação feita à empresa referente ao mês de maio de 2015.
Na data do dia 20/03/2016 o esposo tambem veio a falecer -  Veja AQUI.

Fotos de rede social
 acqua home purificadores
 PASSARO MIX
 CAVE UM POÇO

Um comentário:

  1. Que tristeza meu Deus! As pessoas só tomam providência depois que o pior acontece. Agora que a infeliz e a criança perderam a vida,a corja de preguiça vão pra lá oferecer assistência aos familiares. Assistência não devolve a vida nem tira a dor de quem perdeu. Assistência se dá, quando uma pessoa informa um problema e pede ajuda a quem pode fazer! Isso sim é a assistência que a população precisa!

    ResponderExcluir