17 de junho de 2014

POLICIA CIVIL DE MURIAÉ PRENDE FALSO PASTOR QUE APLICAVA GOLPES

Isauri Freitas da Silva, de 29 anos, se passava por pastor e valia da boa fé das pessoas para aplicar golpes, emitindo cheques sem fundos, comprando e vendendo veículos entre outros. Recentemente, agiu ofertando Carteiras de Habilitação Nacional (CNH), categorias A ou B, nas redes sociais, ao custo de R$ 1.500,00. No anúncio era citado que "a carteira era 'quente', tinha prontuário, e os interessados não passariam por aulas, provas ou exames, teriam que tirar apenas digitais e fotografia". Ele exigia uma entrada de R$ 500,00 e o restante na entrega do documento.
Em Muriaé, 09 CNHs teriam sido vendidas, além de outras 03 na região (duas em Fervedouro e uma em Miradouro), mas as habilitações nunca foram entregues, o que fez com que um dos "compradores" até o ameaçasse de morte. No currículo do autor, diversos tipos de golpes aplicados em Muriaé e outras cidades da região, além de tráfico de drogas.
Em Cataguases, por exemplo, há contra ele, denúncia de que mandou instalar um som automotivo em um veículo e teria pago com cheque sem fundos. O autor ainda se envolvia com mulheres, assinava acordo de união estável e se aproveitava da fragilidade das companheiras para retirar delas praticamente tudo, além de aplicar golpes usando cartões de crédito e cheques das vítimas. Recentemente, registrou uma união estável com uma mulher no Cartório de Miraí.

Delegado Dr. Rangel Martino
"É importante ressaltar que ele não tem nenhuma formação em teologia ou como pastor, inclusive, é muito contraditória a apresentação dele como pastor, pois em postagens na Internet ele aparece fazendo uso de substância entorpecente, empunhando arma de fogo, ameaça a grupos criminosos rivais envolvidos com o tráfico de drogas, publica fotos com membros de facções criminosas vinculadas ao tráfico de drogas, o que é totalmente incompatível a imagem que ele tentava passar", afirmou o delegado Rangel Martino, responsável pelo inquérito.
Isauri está preso preventivamente e, pelos crimes citados, pode ser sentenciado a pena de 1 a 5 anos de reclusão. (Fotos: Guia Muriaé/Montagem: Polyana Polito)

Nenhum comentário:

Postar um comentário